Formulário Enviado

JointBee Logo

 

Uma nova forma de entender a JointBee

Hoje eu pensei em apresentar a JointBee de um jeito diferente: ao invés de falar da empresa, pensei em mostrar como funciona o trabalho que nós temos desenvolvido com dezenas de empresas pelo Brasil. 

O segredo da JointBee é o que o próprio nome diz, nós vamos além da consultoria e colocamos a mão na massa junto com os nossos clientes, para garantir que os planos aconteçam e que os resultados também aconteçam. Uma abelha a mais na colmeia dos nossos clientes, é isso que a gente quer ser. 

Então, vamos dividir isso em 3 passos, igualzinho a gente faz com os nossos clientes. 

O primeiro é como acontece com vocês no dia a dia de cuidar do seu negócio, o que é uma verdadeira corda bamba. E quando você pensa que está tudo sob controle, coisas acontecem e parece um pesadelo. Mas a gente não desiste. É como fazer dieta, se parar no meio desanda tudo, então a gente segue em frente.  

Mas como tudo isso poderia ser mais fácil, mais simples? Vamos ver juntos? 

  1. Objetivo: Você tem um objetivo claro? Qual é o objetivo que você está perseguindo? Consegue colocá-lo no papel? Quantificá-lo? Dar um prazo para ele? Andar na corda bamba não é uma coisa tão difícil. Muitas pessoas hoje em dia fazem isso como uma brincadeira, por mera diversão. E tem gente que vai ficando boa nisso, que se desafiam cada vez mais.  

Quando você começou o seu negócio foi assim! As vendas iam acontecendo, sua empresa ia crescendo e você ia se desafiando cada vez mais. Agora, chega uma hora em que essa brincadeira começa a ficar muito séria. Cair de uma altura de 1 metro não é grande coisa, mas chega a hora em que a altura vira um desafio de verdade.  

Tem gente que anda na corda bamba atravessando de um prédio para outro, em uma altura de 500 metros e sem qualquer tipo de proteção, como foi o caso do equilibrista francês Phelippe Petit, que atravessou as Torres Gêmeas. Mas no fundo é tudo a respeito de atitude, de postura diante de um desafio que afeta todas as áreas da sua vida, não somente a prática do equilibrismo em si. 

O mercado em que atuamos hoje parece bem mais com um prédio de 500 metros do que uma árvore de 3 metros. A essência do desafio é a mesma, mas ele requer muito mais comprometimento, dedicação e coragem. 

Essa é a história da sua empresa e da minha. Todos nós sabemos como andar nas nossas cordas bambas, mas a pergunta é: quem tem coragem de fazer isso a 500 metros de altura, e do que precisamos para conseguir sucesso nesta forma nova de desafiar o mercado? 

  1. Obstáculos: Essa história de objetivo vai virando um pesadelo para a gente. Quanto maior o objetivo maiores podem ser os obstáculos, e a coisa toda vai ficando mais complicada. Vai requerendo da gente um pensamento cada vez mais inovador, cada vez mais sofisticado. Parece que um bom plano vai se tornando cada vez mais fundamental.  Antes, a 1 metro de altura, ele nem era assim tão crucial. Mas agora, parece que é mais difícil avançar sem organizar os nossos Processos Comerciais. 

A história da seleção brasileira é muito interessante para ilustrar isso. Quando o nosso maior sucesso é o prenúncio do nosso maior fracasso. Veja que existe um padrão de comportamento que parece até ser um pouco covarde, às vezes. São 20 anos repetindo a mesma coisa, a mesma estratégia, com os mesmos líderes. Às vezes dá certo, mas os risco de dar errado fica cada vez maior. E não se esqueça de que a corda está lá em cima. 

São esses 3 líderes, por 20 anos: Parreira, Zagalo e Felipão. O que a história da Seleção Brasileira nos mostra, é que o ser humano tende a repetir o que deu certo no passado, e desprezar todo o novo contexto de mercado que afeta o resultado hoje em dia. 

Quando as coisas começam a não funcionar, tendemos a querer aperfeiçoar procedimentos que foram eficientes no passado. Mas quando as coisas começam a dar errado, não adianta repetir o que deu certo antes.  

Você precisa de um novo plano, baseado num contexto de mercado todo novo. Porque afinal foi o mercado que mudou, foi o contexto que ficou diferente. Então, a sua empresa vai ter que se adaptar, vai ter que mudar o jeito de jogar. Senão, você pode correr o risco de cair de uma altura muito alta e se machucar de verdade. 

  1. Processos: Gestão Comercial é sobre gerenciar os processos que te levam ao objetivo. É sobre olhar para o mercado, para empresa, e conseguir fazer adaptações e correções de rumos antes de ser tarde demais. 

Imagine uma pessoa que tem o objetivo de perder peso. A primeira coisa que ela faz é definir um objetivo, não é? Após isso, ela fica olhando para balança todo dia. Só que a balança mostra o resultado das coisas que aconteceram ontem. Este é o problema de atuar apenas no objetivo, quando você mede, já aconteceu. Por isso nós criamos os Processos Comerciais da mesma forma como o nutricionista cria uma dieta personalizada para você. 

Medidas de direção bem definidas podem tornar a sua equipe atual muito mais eficiente. Eu vejo isso todos os dias. Meus clientes batem recorde de vendas com as mesmas pessoas que antes não conseguiam mudar de patamar de vendas de jeito nenhum. 

Essa é a metodologia da JointBee! Alavancamos as vendas dos nossos clientes através de um processo de IMERSÃO – onde definimos nossos objetivos, criamos um PLANEJAMENTO COMERCIAL – onde identificamos os desafios da empresa e formas de superar estes obstáculos, e assim, colocamos em prática a metodologia HANDS ON – através de processos e medidas de direção. 

E então, quer ter uma abelha a mais na sua colmeia? 

© JointBee . Todos os direitos reservados.